Projetos Estruturantes da Cultura

A Fundação Cultural de Uberaba lançou no dia 7 de abril de 2014 o Programa de Fomento à Cultura. Trata-se de seis programas estruturantes para a cultura do Governo Paulo Piau, acordados com a Fundação Getúlio Vargas (FVG), para o período 2013/2016.
 
Escola de Cultura e Arte de Uberaba (Ecau) – Um dos principais e mais audaciosos programas deste governo é a criação da Escola de Cultura e Arte de Uberaba (Ecau), que já teve o passo inicial dado com as aulas para instrumentos de cordas friccionadas, percussão sinfônica e a formação da Orquestra Jovem de Uberaba. As ações e atividades serão desenvolvidas em equipamentos públicos de diversos bairros da cidade, com a finalidade de ser uma escola pública, gratuita e de qualidade.

A Escola de Cultura e Arte de Uberaba irá promover e realizar cursos livres, técnicos e profissionalizantes nas áreas de artes plásticas, artes cênicas, artes circenses, música e dança, valorizando nossas linguagens e manifestações artísticas culturais. Oportunizará também o estudo, a pesquisa e profissionalização além da realização de espetáculos, mostras, festivais, que visem, o fortalecimento da cultura local, regional e nacional, especialmente à valorização da Identidade Cultural de Uberaba.

As aulas de música tiveram início em março de 2015 e acontecem na Fundação Cultural/Palacete dos Borges (rua Tristão de Castro 64). Já conta com mais de 60 alunos e 12 professores de instrumentos de cordas, percussão e matérias teóricas. Os cursos oferecidos nessa primeira fase são: violino, viola, violoncelo, contrabaixo acústico, percussão sinfônica, teoria e percepção musical. Dos mais de 60 inscritos, hoje 30 alunos já integram a Orquestra Jovem, que ensaia semanalmente com o objetivo de preparar os jovens instrumentistas a integrarem a Orquestra Municipal de Uberaba e outras orquestras profissionais pelo país afora.

Em agosto de 2015, iniciaram também os trabalhos da Orquestra Jovem em outro equipamento da Fundação Cultural de Uberaba, o CEU das Artes, localizado no Residencial 2000. Foram 20 vagas para instrumentos de cordas, 10 vagas para percussão sinfônica e 30 vagas para coral. Vale ressaltar que a implementação de uma orquestra jovem na rede pública, principalmente em escolas situadas em áreas de risco, é um caminho de combate à violência e criminalidade, pois amplia e fortalece relações entre o poder público, escolas e comunidade dando acesso à formação cidadã, à formação profissional de qualidade, além de acesso à cultura e lazer, diminuindo assim o tempo ocioso das crianças e jovens.

Vale destaque ainda a Escola de Viola Caipira Gaspar Correia, que existe há 38 anos e a partir do segundo semestre de 2015 passou a ser mais uma das ações da ECAU. Um dos principais focos da ECAU é a valorização da nossa cultura regional. A viola caipira, assim como a sanfona, a catira e a cultura sertaneja de modo geral, é a que mais consegue traduzir a identidade de nosso povo. Da escola Gaspar Correia, com seus mais de 120 alunos, temos a Orquestra Viola de Ouro que em quase 9 anos de existência já realizou 226 apresentações em diversas ocasiões, entre elas na Expo Minas em BH, TV Câmara, Vermelho Novo, entre outras. O coordenador, desde outubro de 2009, é o professor José Nicodemos. A Orquestra Viola de Ouro conta hoje com mais de 40 alunos, todos oriundos da oportunidade oferecida pela FCU em Uberaba e também na Capelinha do Barreiro.
 
Orquestra Municipal de Uberaba – O projeto, que já em fase de implantação, visa à criação, organização e manutenção de uma orquestra profissional e uma orquestra escola (orquestra jovem), integrados a um projeto educacional de grande porte, onde as crianças e adolescentes do município terão acesso à educação musical de qualidade, ou seja, música como formação cidadã, inclusão social e qualificação profissional.

No transcorrer do tempo foram inúmeras as tentativas de artistas e pessoas da sociedade uberabense em estabelecer uma orquestra profissional na cidade. Essa luta tem seu início no final da década de 40, com a criação do Conservatório Musical de Uberaba, iniciativa de Renato e Alberto Frateschi, pai e filho – desde então este ideal sinfônico é perseguido, alternando as coordenações e lideranças, mas sempre com o apoio incondicional dos músicos e artistas uberabenses.

Vale citar que a Orquestra tem se apresentado nos últimos três anos (2013,2014 e 2015) recebendo cachê da Fundação Cultural, algo inédito em mais de 50 anos de luta. Em comemoração aos 195 anos da cidade de Uberaba, a Orquestra se apresentou em um grande concerto público na Praça da Abadia com vários cantores uberabenses e causou fortes emoções no público presente.

A implementação da Orquestra contribuirá para o enriquecimento cultural da cidade e região e certamente projetará Uberaba como referência em âmbito regional e também nacional, além de um significativo fomento ao turismo cultural e constante valorização dos artistas uberabenses.
                       
Coral da Cidade – Outro projeto estruturante é o Coral da Cidade de Uberaba, que tem como objetivo promover o enriquecimento cultural do município e a divulgação da música coral, desenvolver o estético e as possibilidades da auto realização, autoestima e disciplina dos seus integrantes, além da importância nos aspectos físico, moral e social. Também pretende fomentar e promover o desenvolvimento artístico e musical de seus membros. A prática do canto coral visa a incrementar a qualidade das experiências artísticas e culturais de seus participantes e ainda, encorajar técnicas de ensaio que levem à aquisição do mais alto nível de musicalidade e execução artística. O projeto Coral da Cidade de Uberaba já está sendo realizado no Teatro Experimental de Uberaba (TEU).
 
Incentivo à Cultura – A Fundação Cultural também se preocupou com o incentivo à cultura. O objetivo é trabalhar com as leis de incentivo federais, estaduais e municipais, buscando a distribuição de recursos que possibilitem a participação do povo na vida cultural. 

Fundo Municipal de Cultura e Incentivo Fiscal

Os editais do Fundo Municipal de Cultura (FMC) e de Incentivo Fiscal à Cultura (IF) foram consolidados e lançados pela Fundação Cultural no dia 27 de fevereiro de 2015. O principal objetivo é fomentar a criação, produção, preservação e divulgação de bens e manifestações culturais e o acesso aos mesmos, por meio do investimento de recursos financeiros para a realização de empreendimentos artístico-culturais.

Para apoiar financeiramente os projetos, o edital do FMC disponibilizou R$ 200 mil para os financiamentos, sendo que cada projeto aprovado pôde ser contemplado em até R$20 mil. Já o IF tem como finalidade qualificar projetos artístico-culturais previamente aprovados para a obtenção de incentivo fiscal de até R$50 mil.

Vale destacar que, em ambos os editais, os projetos beneficiados devem ter caráter estritamente artístico-cultural e não podem, de forma alguma, possuir caráter comercial. Além disso, o local de produção e execução é exclusivamente a cidade de Uberaba.

Os editais abriram espaço para fomentação de projetos de  teatro, dança, circo, ópera e obras pantomímicas; produção e realização de projetos de música; produção e exposição de fotografias; produção e exibição de obras audiovisuais, radiofônicas e mídias eletrônicas, a exemplo de websites, CDs e DVDs; criação literária, histórias em quadrinhos e publicação de livros, revistas e catálogos de arte; produção e exposição de artes plásticas, artes gráficas; produção e apresentação de espetáculos folclóricos e exposição de artesanato; preservação do patrimônio histórico e cultural; realização de cursos de caráter cultural ou artístico destinados à formação, especialização e aperfeiçoamento de pessoal na área de cultura em estabelecimentos de ensino com ou sem fins lucrativos.

A Fundação Cultural destaca que o lançamento dos editais foi uma grande vitória para o governo e, principalmente, para os artistas e produtores culturais de Uberaba. O objetivo, com o incentivo, é alcançar grandes benefícios culturais à nossa cidade.

Ações Continuadas

Domingo na Concha
O projeto “Domingo na Concha” iniciou no dia 4 de agosto de 2013 e veio para movimentar a cena cultural uberabense, através da realização de espetáculos musicais na Concha Acústica.
 
Domingo na Concha surgiu com a proposta de propiciar espetáculos musicais na Concha Acústica, com apresentação de grandes artistas e bandas – e grandes shows – e é realizado todos os domingos, das 11h às 14h.

Inaugurada em abril de 1971, a Concha Acústica foi construída para atender à fervilhante cultura uberabense da época, com grupos de teatro atuantes e politizados. Com sua inauguração, a Concha Acústica se consolidou como o grande espaço cultural alternativo de Uberaba, com espetáculos que marcaram época na história do município. Entretanto, os espetáculos foram diminuindo e a Fundação Cultural de Uberaba voltou a ocupar o espaço com atividades, para voltar aos tempos de esplendor, com a realização de eventos culturais. E a população aprovou o projeto, que o Domingo na Concha já é tradição em Uberaba.

Pelo palco do Domingo na Concha já aconteceram especiais, como o Dia do Samba, rock, apresentação de jazzistas, MPB, sertanejo, mostrando que o projeto veio para ficar, sem com shows imperdíveis.
 
Ficha técnica
DOMINGO NA CONCHA
LOCAL: Concha Acústica
DIA: Todo domingo
HORÁRIO: Das 11h às 14h


 
Seresta na Concha
Considerada uma das grandes manifestações da cultura brasileira, com uma noite romântica, repleta de lirismo, a seresta mereceu um projeto da Fundação Cultural de Uberaba.

No dia 10 de setembro de 2013, quando se comemora o Dia da Seresta, a Fundação cultural promoveu o Dia da Seresta com os grupos ChoroCultura, Alegria de Viver e seresteiros locais, que desfilaram cancioneiro seresteiro, que é uma das grandes riquezas culturais do nosso país e recebeu grande público, que pediu bis.

Assim surgiu o projeto “Seresta na Concha”, realizado pela Fundação Cultural toda segunda terça-feira de cada mês, das 20h às 22h30, e que tem atraído grande público, que se encanta com as músicas, tornando a Concha Acústica até em pista de dança.

O objetivo do "Seresta na Concha" é manter viva a tradição seresteira, mostrando repertório diverso, com músicas de artistas como Pixinguinha, Cândido das Neves, Sílvio Caldas, Sérgio Bittencourt, Alvarenga, Ranchinho e Newton Teixeira, Dolores Duran, Lamartine Babo, Herivelto Martins, Lupicínio Rodrigues, entre outros, sempre mesclando músicas do bolero, choro e música popular brasileira (MPB), e agradando pessoas de todas as idades. 
 

Feira de Gastronomia 
A Feira de Gastronomia acontece todas as sextas-feiras na praça Dom Eduardo, das 19h às 23h e conta com opções gastronômicas como pastéis, bolos, tortas, yakisoba, pamonha, entre outras comidas típicas. Além disso, o espaço ainda tem um miniparque infantil para crianças de até 5 anos de idade.

Unindo cultura e gastronomia, desde agosto de 2014 a Fundação já levou mais de 50 cantores e bandas ao projeto, além de peças teatrais. A Feira de Gastronomia é um espaço democrático e familiar para aproveitar as noites de sexta, com música e alimentação de qualidade.

Ficha técnica
FEIRA DE GASTRONOMIA
LOCAL: Praça Dom Eduardo
DIA: todas as sextas-feiras
HORÁRIO: 19h às 23h


 
Circuito de Cavalgadas
O Circuito de Cavalgadas acontece durante todo o ano em diversas fazendas e distritos rurais de Uberaba, como Peirópolis, Santa Rosa, Ponte Alta, Santa Juliana, Serrinha e Capelinha do Barreiro. Além disso, há cavalgadas em homenagens a santos, como Nossa Senhora da Abadia, São José, São Jorge, Santa Izabel e São Basílio, e as cavalgadas de cunho beneficente. Que contempla várias instituições uberabenses com doações financeiras de mantimentos.

Ao longo do ano de 2015, por exemplo, cerca de 30 cavalgadas aconteceram com o apoio da Fundação Cultural de Uberaba, que acredita na importância da valorização e do incentivo para a preservação dessa cultura, que faz parte da tradição de Uberaba e região.


 
 

Projetos Incentivados

Batalha do Calçadão
O projeto Batalha no Calçadão é realizado em parceria entre a Fundação Cultural, o Rapper Toi e o DJ Nenê a cada 15 dias, sempre às sextas-feiras, no Calçadão da rua Artur Machado, das 19h30 às 22h. O objetivo da Batalha é difundir a cultura Hip Hop, conscientizando e levando entretenimento aos jovens. Para isso acontecem intervenções de DJs, discotecando, rodas de break, ou dança, apresentações, shows de rap, batalha de MC’s e sempre abrindo espaço curto para discussões de temas relacionados com a juventude. Também busca o diálogo com a juventude, que busca espaço para discutir políticas para a cidade.

Com a Batalha no Calçadão foi criado um ponto de encontro com entretenimento gratuito para a juventude uberabense, que gostou do espaço e a cada dia ocupa mais o Calçadão da Artur Machado.

O projeto iniciou em agosto de 2011, mas era realizado pelo rapper Toi e o DJ Nenê, que buscaram parceira da Fundação Cultural para sua realização. Desde o último sábado de janeiro de 2014 passou a contar com a realização da Fundação Cultural.
O projeto está atraindo tantos jovens que Uberaba foi escolhida para realizar a pré-eliminatória regional do Duelo de MCs Nacional 2014.  Em Minas Gerais serão realizadas oito batalhas, sendo seis em Belo Horizonte, uma em Juiz de Fora e a da Batalha no Calçadão, em Uberaba.

TOI e Nene é uma dupla composta de um DJ e um MC que foge aos padrões e prima constantemente pela inovação. Tem como principais marcas a irreverência e apresentações recheadas de boas ideias e muita rima improvisada. E é esta bagagem que trazem para o Batalha no Calçadão, atraindo cada vez mais jovens.
 
Ficha técnica
BATALHA NO CALÇADÃO
LOCAL: Calçadão da rua Artur Machado/ teatros - consultar agenda mensal
DIA: Sextas (Calçadão) e domingos, quinzenalmente - consultar agenda mensal
HORÁRIO: Das 19h30 às 22h (Calçadão)