Notícias <<VOLTAR

Documentário sobre Candomblé em Uberaba tem gravações finalizadas

26/04/2019

O projeto documentário "OdunÁrùndínlógóji - 35 Anos de Iniciação do Bàbálorişà Renato De LogunEdę" está sendo desenvolvido e gravado em Uberaba. Na última semana o documentário chegou à fase final de captações e depoimentos. A proposta é entregar um trabalho sobre aspectos relevantes da história e da cultura afro-brasileira, na imagem do Candomblé e do Babalorixá. 

O projeto contou com o auxílio do historiador da Fundação Cultural de Uberaba (FCU), Gustavo Vaz e com produção do fotógrafo Alysson Oliveira. Recentemente foi captado o depoimento do presidente da FCU, Antônio Carlos Marques, que participou da trajetória do Babá, além de ser um dos impulsionadores da cultura popular em Uberaba. Também foram entrevistadas outras personalidades, entre elas Mãe Marlene da casa Ilê de Ogum Já.

Segundo Babá Renato o filme ganha o caráter de auxiliar as próximas gerações. Ele explica que existem coisas hoje que estão no Google, Facebook e todos os canais da Internet, mas que não são capazes de transmitir com totalidade. “Esse documentário mostra o comportamento e o respeito. Hoje em dia as pessoas sabem cantigas, sabem rezas que demoráramos 30 anos para aprender, mas não sabem a tradição do Candomblé. Candomblé é uma religião de tradição, é uma cultura milenar”, ressalta o Babalorixá.

Alysson Oliveira trabalha de forma voluntária, os custos são com equipamentos e locações. “Sou da casa do Babá Renato, participo e tenho muito prazer em fazer esse documentário e de uma forma ajudar a religião de matriz africana.” Alysson ainda explica que é uma via de mão dupla, pois também aprende com essa produção. “Eu digo que está sendo um respiro para conseguir enxergar de uma forma diferente e agregar um pouco do que estou buscando no Candomblé para dentro do meu trabalho de uma forma artística.” 

A proposta foi inscrita na premiação de 2017 no Edital de Seleção Pública Culturas Populares – Leandro Gomes de Barros. O resultado da premiação saiu em novembro de 2017 e a verba para dar início ao documentário chegou em março de 2018. As gravações começaram em julho do mesmo ano. O documentário deverá ser lançado em junho de 2019 em evento na casa de Candomblé Asé Ode Omilode.

Raiane Duarte – estagiária de Jornalismo

<<VOLTAR