CONPHAU

O Conselho de Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba (Conphau) é órgão de caráter colegiado, consultivo e deliberativo, destinado a orientar a formulação da política municipal de proteção ao patrimônio cultural e as ações de proteção previstas no artigo 2° da Lei Municipal 10.717, criada em 17 de dezembro de 2008 e que estabelece normas de proteção do patrimônio cultural do município de Uberaba e dá outras providências.

O Conphau é responsável por elaborar pesquisas sobre o patrimônio material e imaterial de Uberaba, viabilizando a sua preservação e divulgação e por estabelecer uma política de preservação do patrimônio histórico, artístico e cultural de Uberaba.
A equipe técnica elabora dossiês e laudos técnicos dos imóveis, móveis, patrimônios imateriais, tombados e inventariados e registrados pela equipe técnica do Conphau, além de projetos de Educação Patrimonial juntos às escolas públicas e privadas do Ensino Fundamental e secundário.

Criado em 1984, através da Lei Municipal nº 3.483, com o nome de Conselho Consultivo Municipal do Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba. A partir de 16 de janeiro de 1998 passou de Consultivo para Deliberativo, através da Lei Municipal nº 6542, chamando-se assim de Codemphau. A lei n° 9.735 de 05 de julho de 2005 instituiu o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial como os processos de criação, manutenção e transmissão de conhecimentos, as práticas e as manifestações de diversos grupos socioculturais que compõem a identidade e a memória do município. No início de 2006, o antigo Codemphau muda sua sigla para Conphau (Conselho do Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba), num projeto do Poder Executivo aprovado pelo Legislativo, dando mais poder e autonomia a este órgão vinculado a Fundação Cultural de Uberaba. No texto da nova lei, o Conphau foi dotado de normas para a proteção integral do Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba, tendo suas funções ampliadas.

Conforme o projeto, o órgão tem equipe técnica permanente, composta por engenheiro e ou arquiteto, historiador e advogado, além de dois servidores administrativos, bem como optando por estagiários dos cursos de Engenharia, Arquitetura, História e Direito. Já os conselheiros não recebem qualquer remuneração, podendo ser reembolsados por despesas de alimentação, hospedagem e transporte, sujeitando-se à prestação de contas.
 
O Conphau pode captar recursos oficiais ou provados para realização de suas finalidades, assim como firmar acordos de cooperação, convênios financeiros e culturais com instituições congêneres, governamentais ou privadas, nacionais ou internacionais. Os bens patrimoniais inventariados e/ou tombados passam a receber isenção de IPTU, desde que o proprietário zele e conserve o bem, com suas características motivadoras da preservação, obrigando-se ao pagamento da Taxa de Serviços Públicos. Eles também terão desconto de 50% na tarifa de água, requerida junto ao Codau.

O envolvimento da sociedade local é ampliado através do Conselho de Patrimônio Histórico (Conphau), um departamento específico de organização e disseminação de ações para a proteção e valorização do patrimônio histórico, artístico e cultural envolvido com as ações direcionadas à preservação conservação e divulgação da memória social de Uberaba.  Do resultado de seu trabalho o Conphau recebe verba mensal do ICMS Cultural para ser investido nos bens do patrimônio histórico, tombados e registrados. Para isso foi criada pelo Conselho o Fundo Municipal do Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba (Funphau).   

Endereço: Praça Rui Barbosa nº 356 centro
Horário de Funcionamento: 8 às 12h e das 14 às 18h

 

CONFIRA A LISTA DE BENS INVENTARIADOS E TOMBADOS DE UBERABA

(EM CONSTRUÇÃO)

BENS IMÓVEIS – TOMBAMENTO FEDERAL - IPHAN
 
Igreja Santa Rita
Endereço: Praça Manoel Terra  
Data de construção: 1954
Construída pelo Agente dos Correios e procurador da Câmara de Uberaba, Cândido Justiniano da Lira Gama, em cumprimento a uma promessa para se livrar da dependência do álcool. Vinte anos mais tarde, o negociante Manoel Joaquim Barcelos prometeu a Santa Rita que, se tivesse a graça de um filho, ampliaria a Igreja, e assim o fez em 1875. O estilo da Igreja é colonial. Foi tombado por sugestão do arquiteto e urbanista Lúcio Costa.
DECRETO 187-T/1939


BENS IMÓVEIS – TOMBAMENTO MUNICIPAL - IEPHA

Paço Municipal

Endereço: Praça Rui Barbosa, nº2
Prop: Prefeitura Municipal de Uberaba
Estilo de construção: Eclético
O primeiro prédio do Paço Municipal foi construído pelo Capitão Domingos da Silva e Oliveira, em 1836, e inaugurado, no ano seguinte. Em 1888, foi reconstruído, e, novamente demolido, em 1917. A inauguração do prédio atual aconteceu, em 1920. Nele, o arquiteto Luis Dorça modificou as formas antigas, de acordo com o estilo eclético. A planta do prédio foi desenhada pelo engenheiro e arquiteto Brosenius e construída por Santos Guido. O estuque do Salão Nobre foi executado pelo italiano Carlos Machi. As pinturas do Salão e da Sala da Presidência são de autoria dos italianos Vicente Corcione e Rodolpho Mosello.
DECRETO 1899/1999
Prédio dos Correios
End: Pc. Henrique Kruger, nº33
Estilo de construção: Moderno
A Agência Postal de Uberaba foi criada em 1839, e elevada à categoria de subadministração dos Correios de Ouro Preto, em 1894. Em 1931, foi transformada em Diretoria Regional dos Correios e Telégrafos. Funcionou na Rua Artur Machado até 1955, quando houve a inauguração do novo prédio, na Praça Henrique Von Krüger, na gestão do General Eurico Gaspar Dutra, como Presidente da República. O prédio inaugurou a arquitetura moderna na cidade.
DECRETO 1900/1999
 
 
Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Endereço: Pc. Manoel Terra
Estilo de construção: Eclético
Prédio construído por Miguel Laterza e Luiz Dorça, em 1912, para sediar a Penitenciária e a Cadeia de Uberaba. Em 1954, a Penitenciária foi desativada e o prédio, doado pelo Governador Juscelino Kubitsheck de Oliveira, passou por reformas para assumir a nova função de Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro.
DECRETO 1902/1999

Hospital das Clínicas da UFTM – Santa Casa de Misericórdia
Endereço: Pc. Tomaz Ulhoa
Estilo de construção: Eclético
A primeira Santa Casa de Misericórdia foi construída por Frei Eugênio Maria de Gênova, em 1856, mas um incêndio a destruiu, em 1921. A reconstrução teve a iniciativa do médico e provedor da instituição, Dr. José de Oliveira Ferreira, que executou o novo projeto. Em 1926, as obras foram iniciadas sob patrocínio de grandes famílias uberabenses. O edifício foi inaugurado em 1935 e, em março de 1967, transformado em Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro.
DECRETO 1904/1999


Mercado Municipal
Endereço: Pc. Manoel Terra
Data de construção: 1922
Estilo de contrução: Eclético
O Mercado Municipal possui o estilo inglês de construções de mercados. Foi construído pela firma paulista Salles Oliveira & Valle Ltda e executado no governo do Agente Executivo Dr. João Henrique Sampaio Vieira da Silva. A inauguração aconteceu, em 7 de agosto de 1924, já na gestão do Cel. Geraldino Rodrigues da Cunha.O edifício tem forma octagonal, quatro entradas e seções de carnes, salgados, peixes, legumes, flores, frutas, laticínios, animais e artigos em geral.
DECRETO 1903/1999

Relógio e Obelisco da Pc. Doutor Jorge Frange
Data de construção: 1956
Estilo da construção: Art Decó
O Relógio foi doado pelas colônias japonesas de Igarapava e Uberaba, por ocasião do centenário da elevação de Uberaba à condição de cidade, em 1956. Para guardar o relógio, foi construída uma torre, harmonizada com o antigo edifício da Estação Rodoviária.O Obelisco foi projetado e executado pelo engenheiro Álvaro Vasques. Sustenta em sua lateral uma placa de mármore com a seguinte inscrição, esculpida em caracteres japoneses e em português: “Ano do 1° Centenário de Uberaba, marco de apreço da administração Arthur de Mello Teixeira e da Colônia Japonesa de Uberaba e Igarapava (SP). Este marco é uma oferta da colônia japonesa ao povo de Uberaba por ocasião do 1° Centenário - 1856-1956.”
DECRETO 1905/1999

Solar Castro Cunha
Endereço: Pc. Rui Barbosa, nº14/282
Prop: Walter Castro Cunha
Data de construção:1920
Casa construída em 1920, seguindo o estilo neomourisco, pelo engenheiro e arquiteto Servilio Finote, para residência do pecuarista Coronel Manoel Rodrigues da Cunha. Em 1934, foi adquirida por Arthur Castro Cunha, daí seu apelido de Solar Castro Cunha. Até hoje, é vista como marco da memória da arquitetura produzida em Uberaba, no início do século XIX.
DECRETO 1906/1999

Palácio Episcopal São Luiz - CEU
Endereço: R. São Sebastião, nº259
Prop: Arquidiocese de Uberaba
Data da construção/Estilo:1903- Eclético
Casa edificada em estilo chalet, em 1903, para residência do comerciante e capitalista Getúlio Guaritá. O responsável pela construção foi o arquiteto italiano Alexandre di Gusberti. Em 1930, foi adquirida para ser residência do Bispo Diocesano de Uberaba e sede da Cúria Episcopal. Na década de 1990, deixou de ser a residência episcopal e passou a abrigar novas funções, mas continua pertencendo à Cúria Metropolitana de Uberaba. DECRETO 1907/1999

Museu de Arte Decorativa
Endereço: Vila dos Eucaliptos – Loteamento Residencial Dr. Abel Reis, Rua 5
Data da contrução/Estilo:1916 - Eclético
A casa foi projetada e construída pelo Dr. José Maria dos Reis, seu proprietário, em 1916. Constitui um exemplar da arquitetura eclética, com influência das construções tipo chalet. Apesar de poucos ornamentos nas fachadas, é em seu interior que várias artes são reveladas. A principal, a pintura parietal da Santa Ceia, assinada por Reis Júnior, em 1920, encontra-se na sala de jantar. Atualmente, funciona o Museu de Arte Decorativa.
DECRETO 1554/1999

Escola Estadual Brasil
Endereço: Pç. Comendador Quintino, s/n
Data da construção: 1908
Estilo de construção: Eclético
Criado em 29 de Julho de 1908, pelo Presidente do Estado Dr. João Pinheiro da Silva, e inaugurado em 3 de outubro de 1909. Foi o 63° Grupo Escolar de Minas Gerais, o 3º do Triângulo Mineiro e o 1° de Uberaba. O Agente Executivo Dr. Felippe Aché construiu um jardim na praça frontal, enfeitado com fontes e coreto. Na década de 1960, foram feitas obras de ampliação e restauração, pela Companhia de Reparos e Restauração dos Prédios Escolares do Estado. Hoje, como Escola Estadual Brasil, continua a os serviços educacionais para os quais foi criado.
DECRETO 1634/1988

Igreja São Domingos
End: R. Lauro Borges, nº272, esquina com R. Segismundo Mendes
Prop: Arquidiocese de Uberaba
Data de construção: 1899 
Estilo de contrução: Neogótico 
Primeiro templo dominicano construído no Brasil, a Igreja São Domingos foi erguida em terreno doado pelo Comendador José Bento do Vale e projetada pelos engenheiros Egídio Betti Monsagratti, Dr. Florent e construída pelo José Cotani. A pedra fundamental foi lançada em 1899 e, em 1902, estava coberta. Em 1904, foi inaugurada solenemente, faltando as torres - concluídas em 1914 e as abóbadas centrais, de 1939. A igreja, em estilo neogótico, possui formato de cruz, assim como as igrejas bizantinas, e fortes símbolos da Ordem Dominicana.
DECRETO 3599/2003

Centro de Artesanato
Endereço: R. Senador Pena, nº358/62
Prop: Prefeitura Municipal de Uberaba
Data de construção: 1931
Estilo de construção: Eclético
Casa construída em 1932, pelo engenheiro e arquiteto espanhol André Fernandes, para o pecuarista Joaquim Alves Teixeira, que muito contribuiu na consolidação de Uberaba, como importante centro da indústria pastoril de gado zebu. A construção tem estilo eclético com chalet e representa o bom gosto de seu proprietário. Foi adquirida pela Prefeitura Municipal para sediar o Centro de Artesanato.
DECRETO 3600/2003

Endereço: R. Vigário Silva, nº25/103
Prop: Waldemiro Sisconetto
Data de construção/ Estilo: 1931 - Eclético
Em 1915, Carolina Augusta da Silva adquiriu o imóvel que antes ocupava o terreno de Fiorentino Forneri. Em 1925, foi vendido para o Coronel João Quintino Teixeira, filho do Comendador Quintino, um dos líderes do Partido Mineiro. Entre 1931 e 1940, a casa original foi demolida e construída uma nova para a viúva do Comendador. A construção seguiu os padrões da arquitetura eclética. Em 2008, foi demolida e reconstruída, a partir de releitura da fachada anterior.
DECRETO 3601/2003

Endereço: R. Vigário Silva, nº119
Prop: Waldemiro Sisconetto
Data de construção/ Estilo: 1931- Eclético
Residência edificada pelo construtor espanhol André Fernandes, entre 1927 e 1936. Possui estilo arquitetônico misto colonial, espanhol e bizantino. Pertenceu inicialmente ao Dr. Victor de Carvalho Ramos, poeta e orador que sempre esteve ligado à cultura uberabense e um dos responsáveis pela criação da Associação Comercial e Industrial de Uberaba.
DECRETO 3620/2003

Igreja Metodista
Endereço: R. Moreira César, nº65
Prop: Ass. Igreja Metodista do Brasil
Estilo da construção: Eclético
Os Metodistas chegaram a Uberaba, em 1896. Realizavam suas atividades religiosas, inicialmente, nas casas dos fiéis e em salões alugados. Em 1920, adquiriram um terreno, no alto do Fabrício, para construir a igreja. O projeto foi elaborado pelo engenheiro civil da Missão, Dr. J. W. Clay, e executado pela Construtora Santos Guido. A inauguração foi em 1938.
DECRETO 4132/2004

Mausoléu Querubina
Endereço: Av. Central do Cemitério São João Batista, nº390
Nasceu em Araxá. Casou-se, em 1833, aos 15 anos com o Capitão Antônio Borges Pacheco. Em 1863, ficou viúva. Teve 13 filhos. Aos 50 anos, junto com seus filhos, adquiriu terras em Uberaba, para onde transferiram residência, em 1870. Moraram na Fazenda Laranjeiras e depois no povoado do Cassu. Faleceu em 1888, deixando uma geração de filhos, entre os quais os pioneiros na introdução do gado zebu.
DECRETO 4328/2004

FAZENDA EXPERIMENTAL DE CRIAÇÃO GETÚLIO VARGAS - EPAMIG
Endereço: R. Afonso Rato, nº1301
O Centro Tecnológico do Triângulo e Alto Paranaíba - CTTP, da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais - EPAMIG, foi criado pelo Governo Federal, em 1937, recebendo, a partir de 1941, o nome de Fazenda Experimental de Criação Getúlio Vargas, e permaneceu sob a tutela da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA. Teve objetivo inicial de estudar e selecionar os animais das raças indianas (zebu) e, posteriormente, incrementou novas pesquisas, produzindo sementes para o aproveitamento agrícola do cerrado brasileiro.
DECRETO 1248/2006

Palacete José Caetano Borges
Endereço: R. Tristão de Castro, nº64
Prop: Prefeitura Municipal de Uberaba
Data da construção: 1913
Estilo da construção: Eclético
Palacete projetado pelo construtor, ornador e revestidor português José Mendes Reis e pelo arquiteto Carlos Machi, para residência do pecuarista José Caetano Borges. A construção foi uma das primeiras a introduzir o cimento armado como técnica construtiva, em Uberaba. É um belo exemplo da arquitetura eclética que se desenvolveu, no início do século XX, na cidade, por ocasião do primeiro apogeu da pecuária zebuína.
DECRETO 3391/2008

CONJUNTO ARQUITETÔNICO SESIMINAS – Antigo Pavilhão Henry Ford
Endereço: Pc. Frei Eugenio
Data da construção: 1926
Estilo da construção: Eclético
Em 1926, a Câmara Municipal cedeu a Praça Frei Eugênio ao Dr. Fidélis Reis, para que nela fosse construído o Liceu de Artes e Ofícios. O conjunto foi inaugurado no ano seguinte e doado ao Governo de Minas Gerais, que deveria fornecer o corpo docente e cuidar da manutenção. Após a Revolução de 1932, o local foi transformado em sede do 4° Batalhão de Caçadores Mineiros, até 1947. No ano seguinte, o Governo Estadual doou suas instalações ao Serviço Nacional da Indústria (SENAI), que manteve seus cursos profissionalizantes, até 1977, quando foram repassadas ao SESIMINAS. Os prédios remanescentes foram restaurados e, atualmente, constituem o Centro de Cultura José Maria Barra.
DECRETO 3127/2007

Cine Teatro Municipal Vera Cruz
Endereço: R. São Benedito, nº270
Estilo de construção: Eclético
Inaugurado em 19 de junho de 1948, pela Companhia Cinematográfica São Luiz, de Orlando Rodrigues da Cunha, teve o nome Vera Cruz em homenagem ao primeiro nome do Brasil. O projeto, em estilo art decó, foi do arquiteto Taddeu Giudice, fiscalizado por Jaime de Barros. Após 59 anos, em que foi importante cinema para o bairro São Benedito, foi adquirido, em 2007, pela Prefeitura Municipal para ser um Cine - Teatro Público. Sua lotação atual é de 1.038 espectadores sentados.
DECRETO 2174/2006

Sanatório Espírita de Uberaba
Endereço: Rua José Clemente Pereira, nº 250
O Sanatório Espírita de Uberaba é uma instituição hospitalar, inaugurada em 1933, especializada no tratamento de doentes mentais. Sua criação foi iniciativa da comunidade espírita de Uberaba, coordenada pelo Centro Espírita Uberabense. Teve sempre o cuidado de ser uma instituição filantrópica, que se presta para a prática da assistência fraterna aos mais desfavorecidos da sociedade, oferecendo a eles os tratamentos técnicos exigidos pela doença e um intenso tratamento fraternal e espiritual que, paralelamente à medicina, também tem importante efeito curativo.
DECRETO 2240/2010

Conjunto Paisagístico e Arquitetônico de Peirópolis
A estação de Cambará foi inaugurada, em 1889. O conjunto possui, ao centro, uma praça ajardinada onde ficam a Estação Ferroviária, a casa de hóspedes, a casa do portador e a casa do trole. No entorno, estão a residência e o armazém de Frederico Peiró, a residência e o armazém de Lia Tormim Peiró e Luiz Eduardo Flores, a casa da Raissa Tormim, o armazém de Maximino Alonso, a casa do telefonista, a casa do contador Anibal Caldeira, a casa de Bolívia Alonso & Alonso e a máquina de arroz. Em 1976, foi desativada e permaneceu abandonada até 1992, quando se instalou o Centro de Pesquisas Paleontológicas Llewellyn Ivor Price.
DECRETO 2544/2000

Caieira do Meio
Endereço: Área rural – Peirópolis – Fazenda São José, Km 776, Rodovia 262
Data de construção: 1900
Empresários que migraram para Uberaba, no final do século XIX, dentre outras atividades dedicaram-se à exploração das jazidas de calcário para fabricação da cal. Quando a Cia. Mogiana estendeu seus trilhos, de Franca até Uberaba (1889), instalou uma de suas estações em Cambará (atual Peirópolis), onde imigrantes espanhóis fabricavam cal e exportavam para São Paulo. A Caieira do Meio representa essa antiga atividade, que contribuiu para o desenvolvimento econômico municipal.
DECRETO 1923/1999

Fazenda Indaiá
Endereço: Vale do Tijuco, BR 050
Prop: Flávio de Oliveira Ferreira
Data da construção: final do século XIX
O vale do Rio Tijuco ficou conhecido, no século XIX, como Borgelândia, por serem terras de posse de muitos membros da família Borges, que contribuiu para o desenvolvimento da indústria pastoril do Triângulo Mineiro. A Fazenda Indaiá foi construída pelo Coronel Manoel Borges de Araújo, supostamente em 1877. Posteriormente foi vendida e teve sua área original dividida, mas a sede preserva suas características originais da arquitetura colonial. Hoje pertence ao Dr. Flávio de Oliveira Ferreira.
DECRETO 974/2010


 
BENS MÓVEIS E INTEGRADOS – TOMBADOS – IEPHA

Máquina Locomotiva Maria Fumaça

Endereço: Pc. José Pereira Rebouças
A Companhia Mogiana inaugurou a Estação Ferroviária de Uberaba, em 23 de abril de 1889. Os trens da época utilizavam máquinas a vapor como esta “Maria Fumaça”. A locomotiva, tombada como patrimônio histórico de Uberaba, foi importada da Inglaterra e identificada por “tipo 301”. É uma das cinco máquinas tipo A-6-0/Tenwheel, fabricada por Beyer Pegcock, que a Companhia Mogiana possuía.
DECRETO 1901/1999


Anjos Tocheiros
Endereço: Acervo da Igreja Santa Rita
Anjos Tocheiros que ornamentam o altar da Igreja de Santa Rita, sede do Museu de Arte Sacra. São estátuas de madeira entalhada e policromada, esculpidas no século XIX. Tradicionalmente, considera-se que são provenientes da Igreja do Rosário dos Pretos, construída na antiga Ladeira do Rosário, atual Avenida Presidente Vargas em 1842, e demolida em 1924.
DECRETO 2.356/2000

Imagem de Santa Rita
Endereço: Acervo da Igreja Santa Rita
Exposta no altar da Igreja de Santa Rita, hoje Museu de Arte Sacra. Foi esculpida em madeira entalhada e policromada, no século XIX. É o registro notável da devoção do povo, fortemente manifestada em sua novena, realizada ainda na forma mais tradicional, de 13 a 22 de maio.
DECRETO 3190/2003

Indumentárias Eclesiásticas
Endereço: Acervo da Igreja Santa Rita
Indumentárias usadas em cerimônias litúrgicas católicas, doadas por Dom Benedito de Ulhoa Vieira, Dom Alexandre Gonçalves do Amaral e Frei Henrique da Silva ao Museu de Arte Sacra. O acervo compõe-se de: Casula: paramento usado sobre os ombros,simbolizando o julgo do Senhor. Manípulo: lembra a servidão para a glória de Deus. Estola: usada pelos pregadores, colocada ao pescoço. Véu do Cálice: pano que cobre o cálice. Mitra: barrete alto e cônico, com duas faixas que caem sobre as costas, representa o poder espiritual ou a dignidade pontifícia ou episcopal.
DECRETO 3189/2003
 

BENS IMATERIAIS – REGISTRO - IEPHA

Banda de Música do 4° BPM
Endereço: Praça Magalhães Pinto
Possui grande valor social e cultural à vivencia dos uberabenses . Dentro de seus cem anos de existência, a banda continua a receber grandes músicos e segue um roteiro amplo de apresentações. Seu caráter histórico preservou e difundiu os tradicionais gêneros musicais de bandas militares ao mesmo tempo em que ponderou o processo natural de mudança sociocultural a que esteve sujeita a cidade de Uberaba. DECRETO 973/2010
 

BENS MÓVEIS E INTEGRADOS – INVENTARIADOS - IEPHA

Painéis da Capela de Nossa Senhora da Glória
Arquivo da Academia de Letras – Arquivo Público Municipal
Museu da Capela Nossa Senhora das Dores
Pinturas Parietais do Palacete José Caetano Borges
 

ARQUIVOS - INVENTARIADOS

Arquivo do Jornal Lavoura e Comércio
Biblioteca do Dr. José Mendonça – Museu de Arte Decorativa
Acervo do Arquivo Público de Uberaba
Biblioteca do Sanatório Espírita de Uberaba

 
 
   Endereço: José Clemente Pereira, nº250
   Prop: Valter Moreira Lagoa
   Estilo da construção: Eclético
   Inventário - 2010

 



 
BENS IMÓVEIS – INVENTARIADOS - IEPHA
 

Carmelo Coração Eucarístico Jesus
End: Av. da Saudade, nº600
Prop: Carmelo Coração Eucarístico de Jesus
Estilo da construção: Contemporâneo
Inventário - 2004
 

Endereço: Av. Leopoldino de Oliveira, nº 3294  
Prop: Maria Martes Cardoso
Data de construção: entre 1930 e 1934
Estilo de construção: Neocolonial
Inventário - 1987
 
  
Endereço: Av. Leopoldino de Oliveira, nº 3222
Proprietário: Unimed Uberaba
Data de construção: entre 1930 e 1934 - Estilo de construção: Neocolonial
Inventario - 1987


Santa Lucília Medicinal Laboratorial
Endereço: Av. Leopoldino de Oliveira, nº3176
Prop: Antonio Zeferino dos Santos Junior
Data de construção: entre 1930 e 1934
Estilo de construção: Neocolonial
Inventário - 1987


Endereço: Av. Leopoldino de Oliveira, nº 3205
Prop: Jair Teodoro Cunha
Data de construção: final da década de 1950 - Estilo de construção: Moderno
Inventário - 2004


Endereço: Av. Leopoldino de Oliveira, nº 3239
Prop: Afrânio Rodrigues da Cunha
Data de construção: entre 1930 e 1934 - Estilo de construção: Neocolonial
Inventário - 2004


Endereço: Av. Leopoldino de Oliveira, nº616/3185
Prop: Edgar Rodrigues da Cunha (espólio)
Data de construção: final da década de 1950 - Estilo de construção: Moderno
Inventário - 1987


Grande Hotel
Endereço: Av. Leopoldino de Oliveira, nº3469/350
Prop: Cia. Cinematográfica São Luiz
Data de construção: 1941 - Estilo de construção: Art Decó
Construído em 15 meses, foi o primeiro arranha-céu da região. Dispunha de 100 apartamentos e 40 quartos. Na mesma ocasião foi inaugurado o Cine Metrópole, ao lado. Inventário - 1987

Avenida Presidente Vargas – Bairro Centro

  
Endereço: Av. Presidente Vargas, nº19/448/95 esq. R. Artur Machado

Prop: Jussara Regina de Almeida. Estilo da construção: Eclético - Inventário - 1987


Endereço: Av. Presidente Vargas, nº43
Prop: Jaime dos Santos Anjo. Estilo da construção: Eclético. Inventário - 2004


Hospital São Paulo. Endereço: Av. Presidente Vargas, nº141
Prop: João Aristides de Oliveira/ Ramiro Paulo de Oliveira Neto
Estilo da construção: Art Decó. Inventário - 1987


Endereço: Av. Presidente Vargas, nº125
Prop: José Arruda Mendes Junior. Estilo da construção: Eclético. Inventário - 1987


Endereço: Av. Presidente Vargas, nº115 esq. R. Bernardo Guimarães

Prop: Magda de Novais Magalhães Borges (DEMOLIDA)
Estilo da construção: Eclético. Inventário - 1987







 

Conselho Municipal de Política Cultural

Em solenidade no dia 1º de dezembro de 2014, foram empossados os novos integrantes do Conselho Municipal de Política Cultural. O Conselho foi eleito no dia 30 de outubro de 2014, quando foram escolhidos os membros que irão integrar o Conselho Municipal de Políticas Culturais para o biênio 2014-2016. A escolha foi realizada durante Plenária Cultural, na Casa da Cultura – Fundação Cultural.

A formação do Conselho Municipal de Política Cultural atende à Lei nº 11.364/2011, que dispõe sobre o Sistema Municipal de Cultura de Uberaba. O Conselho é constituído por 23 membros titulares e igual número de suplentes. São 11 membros representando o poder público e 12 membros titulares representando a sociedade civil. Vale lembrar que, precedendo a escolha para o Conselho, a Fundação Cultural realizou uma série de encontros com as Câmaras Setoriais de Cultura.

Foram eleitos artistas e produtores das áreas de dança, literatura, teatro e artes circenses, cultura popular, instituições culturais não governamentais, artes visuais e design, empresas e produtores culturais, artistas e produtores da cultura-afro, patrimônio e arquitetura urbanística, audiovisual e arte digital, artesanato e de música.

Vale destacar que o Conselho Municipal de Política Cultural é um órgão colegiado deliberativo, consultivo e normativo, integrante da estrutura básica da Secretaria de Cultura, com composição paritária entre poder público e sociedade civil, e que se constitui no principal espaço de participação social institucionalizada, de caráter permanente. O principal objetivo é elaborar, acompanhar a execução, fiscalizar e avaliar as políticas públicas de cultura, consolidadas no Plano Municipal de Cultura.
 
Confira os representantes setoriais no Conselho de Cultura*:



 
ÁREA CULTURAL 
 
ARTES CÊNICAS 
TITULAR – EMÍLIO ROGÊ
SUPLENTE – MICHELE SILVEIRA
 
ARTES VISUAIS
TITULAR – ELISA MARIA BARRETTO DE CARVALHO
SUPLENTE – OSVALDO ARAÚJO DE SOUSA
 
AUDIOVISUAL
TITULAR – MARIA CATARINA CANDIDO ÁRABE
SUPLENTE – RITA DE CASSIA MONTEIRO
 
ARTESANATO 
TITULAR - MARIA TERESA DORÇA DE OLIVEIRA
SUPLENTE – CLEIDE DE SOUSA FERNANDES
 
CULTURA AFRO
TITULAR – RENATO ARAUJO - LOGUN EDÉ
SUPLENTE – VITOR DAHER – VITINHO DE OXOSSI
 
CULTURA POPULAR
TITULAR – VICTOR GARGIULO
SUPLENTE – VINÍCIO NOGUEIRA
 
DANÇA
TITULAR – ROBERTA MIRANDA FERREIRA
SUPLENTE – LARISSA LACERDA DINIZ
 
INSTITUIÇÕES CULTURAIS NÃO GOVERNAMENTAIS
TITULAR – NUBIA NOGUEIRA CASSIANO
SUPLENTE – CARLOS PEREZ DE ANDRADE
 
LITERATURA
TITULAR – IARA FERNANDES
SUPLENTE – JAMILA GRACIELE COSTA
 
MÚSICA 
TITULAR - CRISTINA ARRUDA CORREA
SUPLENTE – JOÃO BERTOLDI NETO
 
PATRIMÔNIO E ARQUITETURA
TITULAR – MICHELE DIAS DE BARROS
SUPLENTE – LUIZA MARIA DE OLIVEIRA E SILVA
 
PRODUTORES CULTURAIS 
TITULAR – THAIS HELENA CYLLOS COLUS
SUPLENTE – LUIZ HOZUMI
 
ÁREA GOVERNAMENTAL 
CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA
TITULAR - ROCHELLE GUTIERREZ BAZAGA
SUPLENTE – MARIA DOS REIS PAIVA
 
SECRETARIA MUNICIPAL DE AÇÃO SOCIAL 
 TITULAR - SUELI GONÇALVES MIRANDA
 SUPLENTE – ELISA KIOSZ DA SILVEIRA
 
SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO ECONOMICO/TURISMO 
TITULAR – JANICE DA CUNHA HUEB ROCHA
SUPLENTE – STANSLAU PRATA SOARES JÚNIOR
 
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA 
TITULAR - MARIA EDILENE FERREIRA LEAL
SUPLENTE – KARINA DE OLIVEIRA FARIA
 
SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER 
TITULAR – ANA MARIA SALATIEL    
SUPLENTE – ANDREA ALVES CARVALHO    
 
SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE
TITULAR - ALAN DAMAS DE FREITAS
SUPLENTE – TACIANA DE CASTRO BALDUINO
 
SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO
TITULAR - LEO DE LIMA BESCHIZZA
SUPLENTE – PAULO FERNANDO BARBOSA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIANGULO MINEIRO
TITULAR – FLÁVIO HENRIQUE DIAS SALDANHA
SUPLENTE – PAULA TATIANA CARDOSO
 
 FUNDAÇÃO CULTURAL DE UBERABA 
                  TITULAR – SUMAYRA DE OLIVEIRA SILVA
                  SUPLENTE – LUCIANO UBALDINO DE FREITAS
 
                  TITULAR – ELIEZER TIAGO
                  SUPLENTE – PAULO MIRANDA
 
                  TITULAR – LISETE RESENDE
                  SUPLENTE – APARECIDA MANZAN

*Representantes eleitos em 30 de outubro de 2014. A lista atualizada, com mudanças ocorridas em reuniões posteriores, será disponibilizada em breve.

Conselho Deliberativo

André Azevedo (Historiador e Professor)
Danival Roberto Alves(Diretor do Colégio José Ferreira)
Dirceu Borges (Empresário)
Gilberto Caixeta (Professor)
Gilberto Resende (Empresário e Folclorista)
Izilda Cardoso (Diretora do SESC)
João Gilberto Rodrigues da Cunha (Médico e Escritor)
João Rodrigues de Castro Filho (Professor)
Kátia Fabri (Coord. Curso de Letras/FAZU)
Letícia Rezende (Produtora Cultural)
Lívia Ferolla (Centro Cultural da FIEMG)
Maria Antonieta Borges Lopes (Historiadora e ex-presidente da FCU)
Marco Túlio Reis (Advogado)
Renato Muniz (Professor/Unipac)
Rose Dutra (Jornalista)

Conselho Fiscal

Fabiano Bernardi (Advogado)
Maria Aparecida Freitas (Casa do Artesão)
Mauro Antonio Oliveira (Contador)
Célia Manzan 
Verlane Moreira (Advogada)
Paulo Emílio Derenusson